Biblioteca Pública Municipal de São Bernardo do Campo

Cultura com aspas e outros ensaios /

Autor(es): Cunha, Manuela Carneiro da, 1943- [Autor ].
Tipo de material: TextoTextoEditora: São Paulo : Cosac Naify, c2009Descrição: 436 p. ; 23 cm.ISBN: 9788575038611.Assunto(s): Cultura | Índio | Ensaio literário brasileiro | Antropologia | BrasilO livro reúne a produção ensaística da antropóloga Manuela Carneiro da Cunha em mais de 30 anos de trajetória, incluindo texto inédito de 2009. Com pesquisas na Amazônia e África Ocidental e professora durante 15 anos nos EUA, a autora fez da “interface” cultural o fio condutor de sua antropologia. Em paralelo à sua produção acadêmica, atuou em debates políticos, atribuindo profundidade histórica à compreensão e defesa dos povos indígenas. Seus estudos de teoria antropológica e antropologia histórica tratam da maneira como a “cultura” (com aspas, como ela mesma coloca) é reflexivamente constituída e engajada como uma categoria do encontro interétnico. Nos textos que compõem o livro, Manuela explora as situações de contraste e contato entre sociedades, tratando, entre outros temas, do movimento messiânico canela, catequese, direito indigenista, etnicidade, xamanismo, conhecimento tradicional e indigenização da cultura.Sumário: Fonte pesquisada: https://www.amazon.com.br/
Tipo de material Localização atual Setor Classificação Exemplar Situação Previsão de devolução Código de barras
Livro e folheto Biblioteca Guimarães Rosa
Acervo geral
Circulante 981 C979c C2009 (Percorrer estante) e. 6 Disponível 00390327
Livro e folheto Biblioteca Machado de Assis
Acervo geral
Circulante 981 C979c C2009 (Percorrer estante) e. 2 Disponível 00390323
Livro e folheto Biblioteca Manuel Bandeira
Acervo geral
Circulante 981 C979c C2009 (Percorrer estante) e. 5 Disponível 00390326

Inclui bibliografia.

O livro reúne a produção ensaística da antropóloga Manuela Carneiro da Cunha em mais de 30 anos de trajetória, incluindo texto inédito de 2009. Com pesquisas na Amazônia e África Ocidental e professora durante 15 anos nos EUA, a autora fez da “interface” cultural o fio condutor de sua antropologia. Em paralelo à sua produção acadêmica, atuou em debates políticos, atribuindo profundidade histórica à compreensão e defesa dos povos indígenas. Seus estudos de teoria antropológica e antropologia histórica tratam da maneira como a “cultura” (com aspas, como ela mesma coloca) é reflexivamente constituída e engajada como uma categoria do encontro interétnico. Nos textos que compõem o livro, Manuela explora as situações de contraste e contato entre sociedades, tratando, entre outros temas, do movimento messiânico canela, catequese, direito indigenista, etnicidade, xamanismo, conhecimento tradicional e indigenização da cultura.

Fonte pesquisada: https://www.amazon.com.br/

Powered by Koha