Biblioteca Pública Municipal de São Bernardo do Campo

O castelo de papel : : uma história de Isabel de Bragança, princesa imperial do Brasil, e Gastão de Orleans, conde d'Eu /

Autor(es): Del Priore, Mary, 1952- [Autor ].
Tipo de material: TextoTextoEditora: Rio de Janeiro : Rocco, c2013Descrição: 317 p. : il. ; 23 cm.ISBN: 9788532528247 (pbk.).Assunto(s): Eu, Gastão de Orléans, conde d’, 1842-1922 | Isabel, Princesa do Brasil, 1846-1921 | Império (1822-1889) | História | BrasilGênero/Forma: Biografia
Conteúdos:
Mudança de pele -- Retrato de príncipes quando jovens -- De pombos e de tombos -- Duas partidas -- A estrada de poeira e ossos -- Fluxos e refluxos -- A suave e perigosa deriva -- Lições daqui e de lá -- Visões de redenção, caminhos de perdição -- O relógio invisível -- "O dia da maior infelicidade de nossa vida".
Sumário: Mary del Priore é uma das mais importantes historiadoras do Brasil e grande especialista no período do Império. Seus livros, no entanto, conseguem sempre mesclar o rigor da pesquisa com uma escrita livre e romanceada. O castelo de papel narra a biografia cruzada da Princesa Isabel e seu marido, o Conde d’ Eu. Ele, um nobre europeu, neto do último rei da França. Ela, obediente filha e herdeira do Império do Brasil. Em comum, a formação rígida e a devoção religiosa. A união por interesses familiares não impediu que fossem apaixonados por toda a vida, representando o retrato acabado do romance do século XIX. Através da história dos dois, o livro revela a tensa atmosfera de um mundo em transição. O século que se seguiu à Revolução Francesa foi marcado por seguidos choques entre o novo espírito laico e republicano e as velhas estruturas aristocráticas do Antigo Regime. Na Europa, monarquias entravam em crise enquanto a industrialização criava um proletariado cada vez mais ativo. A nobreza defendia seus direitos em arranjos familiares e alianças dinásticas. Enquanto isso, no Brasil, a estabilidade do Império ventilava uma imagem de um regime imune aos novos ventos, atraindo nobres, como o Conde d’Eu. Junto com seu tempo, os personagens também se modificam. Das rusgas com o sogro, à atuação controversa na Guerra do Paraguai, o jovem príncipe descobre aos poucos que, embora a monarquia resista no novo mundo, ela parece cada vez mais identificada com o novo sistema burguês do que o Antigo Regime. A princesa, obediente e reclusa, acaba por assinar a Lei Áurea, que a tornaria inesquecível na História do Brasil. Baseado em uma vasta documentação, o livro reconstrói o mundo que dava sentido ao romance dos dois personagens, conduzindo o leitor a um dos períodos mais interessantes de nossa história. Um tempo onde reis perdiam suas coroas, barões eram aposentados de sua grandeza, mas que, como mostra o romance, príncipes e princesas ainda casavam e eram felizes para sempre. Fonte pesquisada: https://www.rocco.com.br/
Tipo de material Localização atual Setor Classificação Exemplar Situação Previsão de devolução Código de barras
Livro e folheto Biblioteca Érico Veríssimo
Acervo geral
Circulante 923.1 I73d c2013 (Percorrer estante) e. 5 Disponível 5010984
Livro e folheto Biblioteca Guimarães Rosa
Acervo geral
Circulante 923.1 I73d c2013 (Percorrer estante) e. 7 Disponível 5010986
Livro e folheto Biblioteca Guimarães Rosa
Acervo geral
Circulante 923.1 I73d c2013 (Percorrer estante) e. 10 Emprestado 26/05/2022 5035756
Livro e folheto Biblioteca Machado de Assis
Acervo geral
Circulante 923.1 I73d c2013 (Percorrer estante) e. 3 Disponível 5010982
Livro e folheto Biblioteca Malba Tahan
Acervo geral
Circulante 923.1 I73d c2013 (Percorrer estante) e. 4 Disponível 5010983
Livro e folheto Biblioteca Monteiro Lobato
Acervo geral
Circulante 923.1 I73d c2013 (Percorrer estante) e. 1 Disponível 5010980
Livro e folheto Sala de Leitura Padre Leo Commissari
Acervo geral
Circulante 923.1 I73d c2013 (Percorrer estante) e. 9 Disponível 5010988
Livro e folheto Sala de Leitura Parque São Bernardo
Acervo geral
Circulante 923.1 I73d c2013 (Percorrer estante) e. 8 Disponível 5010987

Mudança de pele -- Retrato de príncipes quando jovens -- De pombos e de tombos -- Duas partidas -- A estrada de poeira e ossos -- Fluxos e refluxos -- A suave e perigosa deriva -- Lições daqui e de lá -- Visões de redenção, caminhos de perdição -- O relógio invisível -- "O dia da maior infelicidade de nossa vida".

Mary del Priore é uma das mais importantes historiadoras do Brasil e grande especialista no período do Império. Seus livros, no entanto, conseguem sempre mesclar o rigor da pesquisa com uma escrita livre e romanceada. O castelo de papel narra a biografia cruzada da Princesa Isabel e seu marido, o Conde d’ Eu. Ele, um nobre europeu, neto do último rei da França. Ela, obediente filha e herdeira do Império do Brasil. Em comum, a formação rígida e a devoção religiosa. A união por interesses familiares não impediu que fossem apaixonados por toda a vida, representando o retrato acabado do romance do século XIX. Através da história dos dois, o livro revela a tensa atmosfera de um mundo em transição. O século que se seguiu à Revolução Francesa foi marcado por seguidos choques entre o novo espírito laico e republicano e as velhas estruturas aristocráticas do Antigo Regime. Na Europa, monarquias entravam em crise enquanto a industrialização criava um proletariado cada vez mais ativo. A nobreza defendia seus direitos em arranjos familiares e alianças dinásticas. Enquanto isso, no Brasil, a estabilidade do Império ventilava uma imagem de um regime imune aos novos ventos, atraindo nobres, como o Conde d’Eu. Junto com seu tempo, os personagens também se modificam. Das rusgas com o sogro, à atuação controversa na Guerra do Paraguai, o jovem príncipe descobre aos poucos que, embora a monarquia resista no novo mundo, ela parece cada vez mais identificada com o novo sistema burguês do que o Antigo Regime. A princesa, obediente e reclusa, acaba por assinar a Lei Áurea, que a tornaria inesquecível na História do Brasil. Baseado em uma vasta documentação, o livro reconstrói o mundo que dava sentido ao romance dos dois personagens, conduzindo o leitor a um dos períodos mais interessantes de nossa história. Um tempo onde reis perdiam suas coroas, barões eram aposentados de sua grandeza, mas que, como mostra o romance, príncipes e princesas ainda casavam e eram felizes para sempre. Fonte pesquisada: https://www.rocco.com.br/

Powered by Koha