Biblioteca Pública Municipal de São Bernardo do Campo

Bordados /

Autor(es): Satrapi, Marjane, 1969- [Autor ].
Colaborador(es): Werneck, Paulo [Tradutor].
Tipo de material: TextoTextoEditora: São Paulo : Quadrinhos na Cia., 2013Descrição: p. : il. ; 19 cm.ISBN: 9788535916218.Assunto(s): História em quadrinhosSumário: Os almoços de família na casa da avó de Marjane Satrapi, em Teerã, terminavam sempre com o mesmo ritual: enquanto os homens iam fazer a sesta, as mulheres lavavam a louça. Logo depois começava uma sessão cujo acesso só era permitido a elas - o "bordado", tema deste livro. O grupo que se reúne na casa da avó de Marjane, a mesma que conhecemos em "Persépolis", é uma amostra de mulheres com moral e experiência bastante variadas, mas sempre às voltas com o machismo e a tradição, sobretudo depois da Revolução Islâmica (1979). Casamentos malfadados, virgindades roubadas, adultérios, frustrações, golpes e autoenganos, narrados com a ironia tão peculiar à autora, mostram que no Irã amar e desamar pode ser ainda mais complicado do que podemos supor. Fonte pesquisada: www.amazon.com.br
Tipo de material Localização atual Setor Classificação Exemplar Situação Previsão de devolução Código de barras
História em quadrinhos Biblioteca Guimarães Rosa
Acervo geral
Circulante 808.36 S267b 2015 (Percorrer estante) e. 3 Disponível 5052264
História em quadrinhos Biblioteca Monteiro Lobato
Gibiteca
Circulante 808.36 S267b 2013 (Percorrer estante) e. 1 Disponível 5011412
História em quadrinhos Gibiteca Municipal
Acervo geral
Circulante 808.36 S267b 2013 (Percorrer estante) e. 2 Disponível 5011413

Os almoços de família na casa da avó de Marjane Satrapi, em Teerã, terminavam sempre com o mesmo ritual: enquanto os homens iam fazer a sesta, as mulheres lavavam a louça. Logo depois começava uma sessão cujo acesso só era permitido a elas - o "bordado", tema deste livro. O grupo que se reúne na casa da avó de Marjane, a mesma que conhecemos em "Persépolis", é uma amostra de mulheres com moral e experiência bastante variadas, mas sempre às voltas com o machismo e a tradição, sobretudo depois da Revolução Islâmica (1979). Casamentos malfadados, virgindades roubadas, adultérios, frustrações, golpes e autoenganos, narrados com a ironia tão peculiar à autora, mostram que no Irã amar e desamar pode ser ainda mais complicado do que podemos supor. Fonte pesquisada: www.amazon.com.br

Powered by Koha