Biblioteca Pública Municipal de São Bernardo do Campo

Diga um verso bem bonito! /

Colaborador(es): Nóbrega, Maria José, 1952- [Organizador] | Pamplona, Rosane, 1958- [Organizador] | Cipis, Marcelo, 1959- [Ilustrador].
Tipo de material: TextoTextoSérie: (Na panela do mingau).Editora: São Paulo : Moderna, 2010Edição: 1. ed.Descrição: 45 p. : il. color. ; 24 cm.ISBN: 8516045714; 9788516045715.Outro título: Diga um verso bem bonito.Assunto(s): Poesia popular | Poesia infantilSumário: Essas pequenas quadras nos fazem lembrar que a poesia não é privilégio de eruditos -- ela pode ser simples, muito singela, e ainda assim oferecer espaço para que as pessoas possam expressar seus sentimentos e suas percepções de mundo. Os temas que encontramos nas trovas são muitas vezes universais, frequentes não somente nessa poesia oral e simples, mas também na poesia mais sofisticada. É de uma forma muito leve, porém com uma sinceridade evidente, que as trovas falam de coisas complicadas e doloridas, tais como o amor, casamento, saudade, ciúme, tristeza, perda. Às vezes cômicos, às vezes líricos, às vezes comoventes, esses versos nos proporcionam reações as mais diversas, pois suas imagens singelas fazem rir, encantam e surpreendem. As chamadas "trovinhas" ou "quadrinhas" quase sempre são escritas em redondilha maior, o tipo de versificação mais comum na poesia e no cancioneiro popular. Talvez essa característica seja mais uma razão para explicar por que esses versos são tão saborosos -- não apenas por suas imagens leves e deliciosamente ingênuas, mas também pela fluência de seu ritmo, um ritmo que reconhecemos das canções da nossa infância. Fonte pesquisada: https://www.amazon.com.br/
Tipo de material Localização atual Setor Classificação Exemplar Situação Previsão de devolução Código de barras
Livro e folheto Biblioteca Guimarães Rosa
Infantil
Circulante Infantil 808.81 D569 2012 (Percorrer estante) e. 2 Disponível 5064103

Essas pequenas quadras nos fazem lembrar que a poesia não é privilégio de eruditos -- ela pode ser simples, muito singela, e ainda assim oferecer espaço para que as pessoas possam expressar seus sentimentos e suas percepções de mundo. Os temas que encontramos nas trovas são muitas vezes universais, frequentes não somente nessa poesia oral e simples, mas também na poesia mais sofisticada. É de uma forma muito leve, porém com uma sinceridade evidente, que as trovas falam de coisas complicadas e doloridas, tais como o amor, casamento, saudade, ciúme, tristeza, perda. Às vezes cômicos, às vezes líricos, às vezes comoventes, esses versos nos proporcionam reações as mais diversas, pois suas imagens singelas fazem rir, encantam e surpreendem. As chamadas "trovinhas" ou "quadrinhas" quase sempre são escritas em redondilha maior, o tipo de versificação mais comum na poesia e no cancioneiro popular. Talvez essa característica seja mais uma razão para explicar por que esses versos são tão saborosos -- não apenas por suas imagens leves e deliciosamente ingênuas, mas também pela fluência de seu ritmo, um ritmo que reconhecemos das canções da nossa infância. Fonte pesquisada: https://www.amazon.com.br/

Powered by Koha